Faça seu login ou cadastre-se
0
Seu Carrinho está vazio
Navegue por nossa loja e encha seu carrinho com as melhores ofertas!
Relaxe - News
Destaques – Nautilus
  1. Vantagens do tratamento de piscina usando gerador de cloro

    13/05/2019 11:05

    O que você vai ler neste artigo: 1.Ecologicamente correto 2.Evite manuseio de cloro 3.Completamente Automático 4.Mais econômico 5.Seguro e...
    Vantagens do tratamento de piscina usando gerador de cloro

    tratamento de piscina

    O que você vai ler neste artigo:
    São inúmeras as vantagens em utilizar um gerador de cloro no tratamento de piscina. Mas antes, é preciso entender como esse equipamento funciona, onde será instalado e os resultados que serão obtidos. Sua mecânica é bem simples de compreender e fácil de utilizar, o produto é composto por uma caixa de comando e uma célula eletrolítica, apenas. Funciona basicamente transformando o sal adicionado na água em cloro. Ocorre, neste caso, um processo químico chamado de eletrólise, que é acionado por um impulso elétrico. Então, sucede uma separação das moléculas de cloreto de sódio (NaCl), dando origem a um cloro natural. O gerador de cloro é instalado na casa de máquinas e não traz riscos aos banhistas, não se preocupe. O mais interessante é que, após oxidar as impurezas da água, o cloro é convertido em sal novamente, mantendo a concentração constante. É um ciclo que se mantém em frequente ação, para deixar o tanque sempre limpo e desinfetado. 6 vantagens de um tratamento de piscina com gerador de cloro

    1.Ecologicamente correto

    Sendo gerado a partir de um mineral natural, não polui, não deixa resíduo e evita a utilização de químicos. Traz também benefícios à saúde, pois não irrita os olhos, não resseca a pele e ainda não estraga as roupas de banho. Outro fator é a ausência de fortes odores que incomodam, principalmente, as crianças.

    2.Evite manuseio de cloro

    Você não precisa colocar as mãos no produto final, o gerador de cloro faz todo o trabalho. Nada de contato com produtos químicos que agridem sua pele, podem queimar, causar alergias e trazem risco para sua família, fique tranquilo. Sem contar que você não precisa ser um expert em manutenção para limpar sua piscina.

    3.Completamente Automático

    Basta instalar o dispositivo na casa de máquinas, adicionar o sal na água e ligar. Ele produz de forma autônoma a quantidade necessária para eliminar microrganismos. Não precisa se aborrecer com troca de pastilhas ou medir quantidade de cloro. Pois o aparelho detecta quando o sal precisa ser reposto, analisando a quantidade de cloro presente na água e avisando.

    4.Mais econômico

    Apesar de o custo inicial ser um pouco mais alto, o retorno vem rápido e o sal não precisa ser reposto, pois só será eliminado nos processos de lavagem de filtros. Ou seja, de quatro em quatro meses, basta repor 10% a 30% do total exigido, que são apenas 3 gramas de sal por litro de água. Outra forma de economizar é na compra de kits de medição, pois o equipamento já faz isso pra você.

    5.Seguro e confiável

    Como o controle de geração é automático, diminui a possibilidade de dosagens maiores ou menores do que a ideal. Sem errar na dose, você terá a garantia de desfrutar de uma água sempre livre de impurezas e pronta para uso. Uma dose maior pode causar irritações na pele e nas mucosas do nariz e da boca. E menor, pode não limpar o suficiente, facilitando o surgimento de fungos, bactérias, algas e outros microrganismos prejudiciais à saúde.

    6.Compatível com qualquer tipo de piscina

    Independentemente de sua piscina ser de vinil, alvenaria ou concreto, você poderá utilizar este sistema. Como já foi dito acima, ele é instalado em um compartimento externo, ligado diretamente na tubulação por onde passa a água para ser filtrada.piscina

    Com todos esses benefícios, fica fácil realizar um tratamento de piscina adequado e eficaz a partir de um gerador de cloro. Lembrando que ele não deixa sua piscina salgada, basta tomar os devidos cuidados, aplicar as quantidades recomendadas e seguir o manual de instruções.

    Lembre-se de fazer sempre a escovação das escadas e aspiração, pois o gerador de cloro pode deixar um pó fino no fundo da piscina. Mas isso é o mínimo diante de todas as facilidades acrescentadas ao dia a dia de um proprietário de piscina.

    Fique atento ao modelo e tamanho de piscina que vai instalar o equipamento, pois ele irá variar de acordo com volume de água. E sempre contrate um profissional especializado para realizar a instalação do dispositivo. Saiba que qualquer falha poderá comprometer a limpeza da sua piscina, assim como seu funcionamento.

    [widget id="media_image-12"]

    O post Vantagens do tratamento de piscina usando gerador de cloro apareceu primeiro em Nautilus.

  2. Melhor época para construir e comprar produtos para piscina

    08/05/2019 10:05

    O que você vai ler neste artigo: Pense nos produtos para piscina na hora de planejá-la Porque o inverno é a melhor época para construir uma...
    Melhor época para construir e comprar produtos para piscina
    piscina O que você vai ler neste artigo:

    Antes de pensar em produtos para piscina ou em como construí-la, é aconselhável saber qual o melhor período para realizar a obra. Seja pelo custo, mão de obra ou até mesmo pelo tempo que pode levar. Saiba que existe uma “baixa estação” para esse tipo de serviço e é o que mostraremos neste artigo.

    É de se esperar que a melhor época para tal serviço seja a que não tenha muita chuva, pois nenhuma construção ao ar livre funciona muito bem com umidade. Em geral, os meses que menos chove no Brasil, são junho a setembro. É também o período de clima mais seco, o que favorece a rápida finalização.

    Sabendo que o inverno é o melhor momento para começar, não perca tempo. Comece já procurando um bom profissional que lhe ajudará a escolher os melhores produtos para piscina, como utilizá-los e em que momento os instalar. É importante fazer um planejamento para todo processo. Desde pensar em qual tipo de piscina será construída até como será sua manutenção. Cada modelo exigirá um projeto diferente e levará mais ou menos tempo para ficar pronta. Algumas exigem menos esforço e podem ser mais práticas e outras podem levar até alguns meses para ser finalizada.

    Pense nos produtos para piscina na hora de planejá-la

    A manutenção é uma parte essencial e deve ser definida logo no início. Uma piscina não pode funcionar sem alguns equipamentos básicos como filtros, motobombas, skimmers e ralos de fundo, por exemplo. Se informe também sobre as normas técnicas que regem construção, limpeza, manutenção e produtos para piscina antes de iniciar.

    Aproveite para definir ainda nesta fase, outros itens como a iluminação adequada e, porque não, já pensar também na decoração. Que tal uma cascata? São inúmeros os detalhes, mas se feito com antecedência, não tem como errar.

    Ao escolher o material que será utilizado, é bom também já ter em mente como limpá-la. Desse jeito, você não terá surpresas depois. Cada modelo, exigirá um ou mais dispositivos que deverão se adequar ao tamanho e estrutura da construção. Então, fique atento.

    Porque o inverno é a melhor época para construir uma piscina

    Lembra que falamos no início deste artigo sobre uma “baixa estação” para este serviço? Pois bem, existem alguns pontos a serem considerados e que explicam essa escolha. Veja alguns: No inverno, a taxa de precipitação é menor. Isso significa que choverá com menos frequência e sua obra não precisará ser interrompida muitas vezes. Todo mundo já atrasou uma reforma ou serviço por conta do período chuvoso e sabe como pode ser frustrante. Outro ponto positivo é a grande disponibilidade da mão de obra. O inverno é uma época do ano em que ninguém está pensando em construir, logo é mais fácil encontrar profissionais competentes disponíveis. Isso garante melhor qualidade na execução do serviço. Leve em conta, também, a dificuldade do projeto. Ou seja, considere qual o tipo de piscina escolhido, quais profissionais deverão ser contratados, quanto tempo irá levar, se o custo cabe no seu orçamento e quais produtos para piscina precisará adquirir. Por último, pondere a necessidade de que a piscina esteja pronta nas estações mais quentes. É claro que esse é um lazer típico do verão, então faça toda idealização do projeto para ser finalizado antes do calor chegar. Assim sua família aproveitará melhor!

    Verão chegando, piscina pronta

    Seguindo todos os passos do planejamento, você reduzirá em quase metade tanto os custos como o tempo gasto para a conclusão da obra. Se você tinha uma equipe técnica disponível, provavelmente os valores cobrados serão menores. O material utilizado também fica mais em conta, pois a procura não é muito grande. Uma dica é, assim que o projeto estiver pronto, comprar logo o que for precisar e garantir o custo/benefício. O tempo gasto para todo projeto diminui em função do estio, já que a execução não para. E ainda pela possibilidade de contratar um número maior de profissionais, pois caberá no seu orçamento. Sem contar que aumenta a possibilidade de contratos com início imediato. Tudo isso vai garantir que quando chegar o calor, sua área de lazer estará pronta para uso. Com todos os produtos para piscina instalados em perfeito funcionamento e sua família desfrutando de momentos felizes e de relaxamento.

    Agora que já sabe a melhor época para construir sua piscina, que tal conferir quanto custa tê-la em casa? Nós temos um artigo especial sobre isso.

      [widget id="media_image-17"]

    O post Melhor época para construir e comprar produtos para piscina apareceu primeiro em Nautilus.

  3. 5 dicas para fazer a gestão de estoque da sua loja de equipamentos para piscinas

    30/04/2019 16:04

    O que você vai ler neste artigo: Por que fazer gestão de estoque Como fazer gestão de estoque: dicas práticas 1. Centralize a informação 2. Faça...
    5 dicas para fazer a gestão de estoque da sua loja de equipamentos para piscinas

    O que você vai ler neste artigo:
    O gerenciamento de estoque é uma parte crucial da lucratividade de uma loja, mas a verdade é que muitos lojistas ainda não a praticam ou não fazem uma boa gestão. Para certificar o bom funcionamento do seu negócio e clientes mais satisfeitos, vamos falar agora sobre como fazer gestão de estoque corretamente. Confira!

    Por que fazer gestão de estoque

    O primeiro ponto da gestão de estoque é garantir que nunca falte nada. Os clientes da sua loja podem ficar bastante frustrados quando os itens que estão procurando não estão disponíveis na prateleira ou no site. No mínimo alguns desses clientes irão para outro lugar para procurar o item que está em falta e, dessa forma, pode ser que esses consumidores frustrados nunca mais voltem. Por outro lado, ter estoque demais também não é vantagem. O estoque excessivo não apenas compromete o valioso fluxo de caixa, mas também custa mais para armazenar e rastrear. A resposta para o gerenciamento eficaz de estoques está entre esses dois extremos. Embora exija mais trabalho e planejamento para alcançar um processo de gerenciamento eficiente, seus lucros refletirão seu esforço. Vamos ver as principais dicas de como fazer gestão de estoque corretamente na sua loja de piscinas?

    Como fazer gestão de estoque: dicas práticas

    1. Centralize a informação

    Quando falamos de como fazer gestão de estoque, falamos basicamente da organização física e bem acompanhada dos itens da loja. Além disso, porém, é preciso organizar também a informação. Os responsáveis pelo estoque devem ter total controle sobre os itens, sua disposição, disponibilidade e logística. Para que esse trabalho seja bem feito, as informações devem ser bem guardadas, seguras, mas ao mesmo tempo acessíveis caso seja necessário consultá-las para gerenciar melhor o estoque.

    2. Faça balanços periódicos

    Fazer um balanço do seu estoque vai ajudar a projetar o futuro da sua loja com muito mais facilidade. Esse é um ponto importante de como fazer gestão de estoque, pois fornece a visão correta da situação atual e ajuda a preparar para o que está por vir. Algumas empresas fazem uma contagem mais minuciosa uma vez por ano. Outros fazem verificações mensais, semanais ou diárias de seus itens mais populares e dos itens vendidos. Independentemente de como você costuma proceder, faça questão de contar fisicamente seu inventário regularmente para garantir que ele corresponda ao que você acha que tem.

    3. Priorize e faça a regra dos 80/20

    Como regra geral, 80% de seus lucros são fruto de 20% dos seus produtos. Faça com que a gestão de estoque desses itens seja uma prioridade. Entenda completamente o ciclo de vida de vendas desses itens, incluindo quantos você vende em uma semana ou um mês e monitore-os de perto. Esses são os itens que fazem mais dinheiro para você, então fique de olho para acompanhar e acione os fornecedores antes que eles comecem a fazer falta.

    4. Acompanhe as vendas constantemente

    Você deve estar sempre ciente de quais itens são vendidos, quantos foram e atualizar constantemente os totais de estoque. Mais ainda, você precisará analisar esses dados. Você sabe quando certos itens vendem mais rápido ou caem? É sazonal? Existe um dia específico da semana ou época do ano em que você vende determinados itens? Alguns itens quase sempre vendem juntos? Compreender não apenas seus totais de vendas, mas a visão mais ampla de como as coisas são, é importante para manter o estoque sob controle o tempo todo.

    5. Use a tecnologia a seu favor

    A tecnologia tem potencial para melhorar cada aspecto de um negócio. Com o surgimento de cada vez mais ferramentas digitais, as inovações tecnológicas estão cada vez mais acessíveis e podem ser usadas até por negócios menores, de qualquer segmento. No caso de como fazer gestão de estoque, não é diferente. Existe uma série de softwares e ferramentas digitais que ajudam a realizar a gestão correta do seu inventário. Por isso, uma dica para os lojistas é pesquisar o que há no mercado para ajudar nessa função. As ferramentas digitais não precisam custar caro e podem fazer muito para facilitar o acompanhamento do estoque de perto e sem erros. Deseja mais informações valiosas  sobre como aumentar suas vendas e seus lucros, usando as melhores ferramentas de marketing? Baixe o nosso ebook gratuito sobre como vender mais na sua loja de piscinas com a ajuda das redes sociais!   [widget id="media_image-13"]

    O post 5 dicas para fazer a gestão de estoque da sua loja de equipamentos para piscinas apareceu primeiro em Nautilus.

  4. Como treinar os vendedores da sua loja de equipamentos para piscinas

    30/04/2019 16:04

    O que você vai ler neste artigo: Entender as necessidades dos clientes Como abordar os consumidores Canais de venda disponíveis O que oferecer...
    Como treinar os vendedores da sua loja de equipamentos para piscinas
    O que você vai ler neste artigo:
    Uma loja de sucesso não é feita só por produtos de qualidade e clientes que querem comprá-los. O time de vendedores também é essencial para oferecer as melhores soluções para os consumidores e impulsionar os resultados do negócio. Por isso, o lojista precisa saber exatamente como treinar sua equipe de atendimento ao cliente. Veja, a seguir, as principais dicas de como treinar vendedores para vender mais e oferecer uma experiência incrível para os clientes da sua loja!

    Entender as necessidades dos clientes

    O primeiro passo no manual do bom vendedor é entender de verdade do que o seu cliente precisa. Não adianta querer "empurrar" qualquer produto. Só dá para conquistar mesmo o cliente com aquilo que atende de verdade às suas necessidades. Mas os lojistas que trabalham com equipamentos para piscinas terão em seu estoque alguns produtos importantes que todo cliente deve ter. Por exemplo, toda pessoa que tem uma piscina em casa vai precisar de produtos para deixar a água saudável. Isso é uma vantagem que precisa ser bem explorada. Mesmo assim, é imprescindível oferecer apenas o que o cliente necessita de verdade - e no momento certo para ele. Por isso, treine os vendedores a fim de que eles conversem com o cliente para entender exatamente por que ele está ali, o que ele precisa naquela hora e o que pode complementar suas necessidades.

    Como abordar os consumidores

    Como consumidor, quem nunca se irritou por causa da abordagem de um vendedor de loja? Vendedores agressivos ou negligentes demais podem atrapalhar as vendas e espantar clientes de qualquer loja. Por isso, novamente, precisamos falar sobre como treinar vendedores para chegar se apresentando ao consumidor. É importante sempre abordar de forma gentil e com a sutileza certa. Relembrando o passo acima, só iremos oferecer o que o cliente pode precisar, então não faz sentido querer chegar de forma agressiva, incomodando-o.

    Canais de venda disponíveis

    Uma venda é fechada na abordagem cara a cara com o cliente, mas não se limita à interação presencial na loja. Muito do processo de venda pode acontecer antes mesmo ou depois do cliente chegar até você ou por canais diversos. Por isso, é importante que os vendedores dominem os canais de vendas disponíveis para chegar até o consumidor e atraí-lo. Além da abordagem presencial, canais como e-mail e até o WhatsApp podem ser usados para conversar com o cliente e oferecer soluções a ele. O vendedor precisa estar ligado nesses canais para entender como o consumidor conheceu a loja, se já conversou com ele e como pode ser abordado por todos os canais disponíveis.

    O que oferecer para o seu cliente

    Já sabemos que o ideal é oferecer ao cliente exatamente o que ele precisa, mas o que seria exatamente isso? Em primeiro lugar, o vendedor deve conversar para conhecer a fundo o cliente a fim de saber o que propor a ele. A partir desse conhecimento da situação do consumidor, o vendedor vai pensar rapidamente no que ele pode precisar. Como já dissemos, podemos partir da hipótese de que todos querem uma piscina limpa e segura, mas é possível ir além. Para oferecer mais ao cliente, fique atento a características pessoais que ele pode te contar. A um casal com filhos, por exemplo, o vendedor pode ofertar uma série de equipamentos auxiliares de segurança para crianças. Por isso, para vender mais e melhor, fique atento às informações que o próprio cliente pode te dar. A partir delas, ofereça os produtos que aderem à sua realidade e crie uma experiência de compra memorável.

    Como treinar vendedores com ajuda da Nautilus

    Até aqui vimos dicas de como treinar vendedores da sua loja no dia a dia e prepará-los para vender cada vez mais. Que tal executar todas as ideias acima e ainda contar com uma ajuda externa decisiva? A Nautilus oferece exatamente isso para seus clientes. Quem revende equipamentos para piscinas da marca tem direito a um treinamento de vendas especial. A Nautilus garante aos vendedores da sua loja o conhecimento necessário sobre os produtos para oferecer a melhor solução aos clientes da loja de piscinas. Quer saber mais? Fale com a Nautilus para entender as vantagens. E se quiser continuar informado das melhores alternativas no setor, assine nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo do nosso blog! É só preencher seu nome e e-mail no quadro azul do lado direito da página para receber tudo em primeira mão!   [widget id="media_image-13"]

    O post Como treinar os vendedores da sua loja de equipamentos para piscinas apareceu primeiro em Nautilus.

  5. Como fazer a manutenção de piscina no outono

    30/04/2019 15:04

    Um dos maiores problemas que donos de piscina encontram é a queda frequente de folhas durante o outono. Após caírem na água, as folhas representam...

    Um dos maiores problemas que donos de piscina encontram é a queda frequente de folhas durante o outono. Após caírem na água, as folhas representam impurezas que podem prejudicar sua saúde e a saúde de sua família. Por isso, é bom manter o tratamento da piscina como prioridade.

    Mas nós não controlamos a natureza, certo? Então como passar por esses obstáculos? É mais fácil do que você imagina. Por isso, neste texto veremos 6 dicas e cuidados que você deve ter com sua piscina no outono.

    1. Pode as árvores

    Essa dica pode solucionar boa parte das suas dificuldades com a limpeza da piscina no outono. Podar as árvores, além de servir para manter a boa aparência dos ornamentos em seu quintal, serve para livrar a água das folhas e impurezas que caem.

    Por isso, recomendamos que você realize a poda antes que o outono se inicie.

    Mas essa não é a única solução para o problema das folhas. Vamos ver mais duas dicas:

    2. Use uma capa de proteção

    As árvores, podadas ou não, continuarão soltando folhas no outono. Elas também atraem passarinhos e insetos, sendo muito comum encontrar penas e outras sujidades na água. Portanto, uma medida prática é utilizar uma capa de proteção.

    Essa capa, colocada por cima da piscina, evitará que as folhas entrem em contato com a água, bastando que você limpe a capa diariamente ou quando for usar a piscina. Isso facilita seu trabalho e mantém a piscina livre de impurezas.

    Mas lembre-se que, por segurança, capas de proteção só podem ser colocadas em piscinas que forem cercadas. De qualquer forma, é fundamental que crianças só tenham acesso à piscina acompanhadas por adultos responsáveis. 

    3. Retire folhas e impurezas da piscina

    A forma mais tradicional de tirar folhas é usando as peneiras clássicas. Visto que as folhas que caem das árvores ficam na superfície, basta que você utilize a peneira diariamente, ou sempre que possível, para retirá-las e manter a piscina limpa.

    Mas muitos acham essa tarefa trabalhosa demais. Isso porque a piscina não precisa ficar livre apenas das folhas, mas também da poeira que se acumula ao fundo da piscina. E essas sujeiras são retiradas com a aspiração, que também exige certo esforço.

    É por isso que, para facilitar sua vida realizando as duas tarefas de uma vez, existe o equipamento Catafolhas Nautilus. Esse dispositivo retira as folhas durante a aspiração da piscina e é bem simples de usar, tornando a limpeza mais prática.

    4. Mantenha pH e alcalinidade equilibrados

    Folhas e sujeiras desequilibram o pH e a alcalinidade da água. Já que no outono o contato da piscina com essas impurezas costuma ser maior, é bom ficar atento a esses fatores e medi-los com frequência.

    Use um Kit Teste de Medição para ver em quanto está o pH e a alcalinidade da água. O ideal é que o pH esteja entre 7,2 e 7,6. Já a alcalinidade total deve ser de cerca de 80 a 120 ppm.

     

    5. Sempre utilize o cloro na medida certa

    A água da piscina deve sempre estar pronta para o uso, independente da época do ano, por isso é importante ter atenção ao tratamento da piscina. Com o cloro na quantidade certa, as folhas que caírem na água serão oxidadas o mais rápido possível; ou seja, você e sua família serão protegidos de quaisquer impurezas ao se divertirem na água.

    O ideal é que a quantidade de cloro esteja entre 1 e 3 ppm. Deixá-la acima de 2 ppm serve justamente para dar uma proteção extra na época do outono.

    No entanto, sabemos que fazer essa aplicação de cloro regular também exige esforço. Mas saiba que há uma forma de facilitar ainda mais esse tratamento e evitar a agressividade natural do cloro puro para a pele e para a saúde humana.

    O equipamento EasyClor faz a aplicação de cloro de forma automática. Dessa forma, você pode manter a piscina sempre tratada com a quantidade certa de cloro, sem precisar se preocupar.

    6. Aqueça a água

    Visto que na maior parte do Brasil os dias frios começam a ser mais frequentes no outono, uma boa ideia é aquecer a piscina. Mantê-la aquecida é ótimo porque, muito além de ser agradável, faz bem para sua saúde e para a saúde dos que desfrutam a piscina contigo.

    Para manter a temperatura ideal, basta ter a bomba de calor Aquahot Plus, que faz isso de forma prática e automática, sendo o mais seguro do mercado.

    Seguindo as 6 dicas de manutenção de piscina no outono, temos certeza que você terá excelentes momentos de lazer em sua piscina nessa estação do ano, com a família, com os amigos ou até mesmo sozinho.

    Gostou das dicas? Assine nossa newsletter para receber mais atualizações e dicas práticas!
     

    O post Como fazer a manutenção de piscina no outono apareceu primeiro em Nautilus.

  6. Filtro para piscina: como escolher o ideal para você

    30/04/2019 15:04

    Manter a piscina limpa e pronta para banho o ano inteiro não é tarefa fácil. Um dos principais cuidados que se deve tomar é quanto ao tratamento...
    Filtro para piscina
    Manter a piscina limpa e pronta para banho o ano inteiro não é tarefa fácil. Um dos principais cuidados que se deve tomar é quanto ao tratamento da água. Para não errar, faça testes de água com assiduidade, use produtos adequados, realize manutenções frequentes e tenha um bom filtro para a piscina. Geralmente, a dúvida é como escolher o equipamento ideal para suas necessidades e qual se adéqua melhor a cada tipo. Existe algum parâmetro para tomar essa decisão? Qual é o mais eficaz ou vantajoso? Preciso mesmo investir em um filtro para piscina? Iremos responder a todas essas perguntas neste artigo. Mas sim, você precisa de um filtro para piscina pois ele sozinho já garante 50% de todo tratamento. Mas como existem várias opções no mercado, vamos apresentar algumas delas e te ajudar a escolher a que mais se ajusta à sua família. Filtro para piscina O que você vai ler neste artigo:
    O sistema de filtração da água é tão importante para manter a piscina livre de impurezas insolúveis na água, que pode ser considerado o coração da piscina. Uma piscina com excesso de partículas em suspensão origina uma água turva. Quando você liga a motobomba para a filtragem da água, ela suga a água através do skimmer ou ralo de fundo e a leva para o filtro, fazendo com que a água tenha de passar pelo elemento filtrante, que retém as partículas de sujeira que podem elevar a turbidez da água e reduzir a ação dos produtos químicos, antes que ela volte à piscina.

    Escolha o filtro de acordo com o volume da piscina

    • Até 36.000 litros
    Se você tem uma piscina pequena ou daquelas sem ralo de fundo e dispositivo de retorno; ou ainda não tem espaço para uma casa de máquinas, também precisa tratar a água. E sabemos que esvaziar e encher o tanque toda vez que for utilizar, é bem trabalhoso e pode sair caro. Nestes casos, opte por filtros e motobombas portáteis. São tão eficientes quanto os demais e ocupam menos espaço. Alguns já vêm montados sobre carrinhos, o que facilita o transporte e manuseio e evita quedas. Além disso, não precisa se preocupar, a qualidade do resultado é a mesma dos filtros normais.
    • Acima de 36.000 litros
    Aqui, você pode utilizar um modelo convencional, aquele instalado em um compartimento separado, mas que irá variar apenas no tamanho e capacidade de vazão e sucção. Um bom equipamento de filtração precisa ser à prova de corrosão, por isso dê preferência a tanques fabricados em polietileno rotomoldado, sem emendas. O tamanho do filtro para piscina será definido a partir da capacidade dela, da largura, comprimento e profundidade. Ou seja, você precisará calcular o volume de água para buscar o tamanho adequado. A partir desse resultado, poderá identificar o tamanho apropriado para instalação.

    Filtro para piscina e elementos filtrantes

    O mais popular e conhecido de todos é o de areia. Ele funciona filtrando a água pela ação direta do mineral na água, retendo partículas de sujeira. Esse material é o responsável pelo real tratamento da sua piscina, o filtro é apenas a ferramenta. Uma alternativa é o uso da zeólita, que tem a mesma função. A diferença é que esta tem uma porosidade maior em relação à sua areia, isso garante uma melhor filtração. Além disso, seu uso diminui a formação de cloraminas, que podem causar irritações de pele, por exemplo. Uma curiosidade é que esse elemento filtrante é utilizado em reservatórios de cidades e funcionam bem até com grandes quantidades de água. Existe também o filtro de cartucho ou de pano. Aqui a filtragem ocorre pela passagem da água através do tecido de poliéster. Esse cartucho precisa ser trocado anualmente e é de fácil instalação. A limpeza dele é necessária para que dure até um ano. Ela deve ser realizada semanalmente, aplicando-se jatos d’água nas fendas entre as pregas de tecido.

    Cuidados com o filtro e principais funções

    Na parte superior do filtro existe a válvula seletora com uma alavanca de regulagem, a partir de onde podem ser acionadas as diversas funções daquete modelo. São elas, filtrar, recircular, retrolavar, drenar, pré-filtrar e fechar. Todas são importantes e bastante utilizadas no dia a dia. A duração de um bom filtro para piscina é longa e pode chegar até 10 anos, se tomadas as devidas precauções. A retrolavagem precisa ocorrer sempre que seu manômetro indicar essa necessidade. Quando isso acontecer, a pressão interna aumentará com o acúmulo de impurezas, e a água terá mais dificuldade de passar. Então, a areia precisa ser lavada para continuar agindo. O tempo médio para um ciclo completo de filtração é de 6 a 8 horas e deve ocorrer diariamente. Por fim, preste atenção para não ligar o dispositivo com a alavanca na posição errada, pois uma vez ligada, não pode ser modificada. Importante citar que por medida de segurança a aspiração, recirculação, drenagem ou quaisquer operações que impliquem em sucção da água jamais deverão ser realizadas com a presença de banhistas no interior da piscina.. Com todas essas dicas, com certeza fica mais fácil escolher o seu filtro para piscina. Aproveite e conheça a linha de filtros da Nautilus empresa com qualidade certificada pela ISO 9001!   [widget id="media_image-11"]

    O post Filtro para piscina: como escolher o ideal para você apareceu primeiro em Nautilus.